Você é único com a DMS!
3X SEM JUROS

Ocitocina: A cola dos nossos vínculos – Por Carla Tieppo

Ocitocina: A cola dos nossos vínculos – Por Carla Tieppo
18 de janeiro de 2016 Design Myself
In Ocitocina
Ocitocina

Colar OcitocinaA liberação de ocitocina parece estar muito relacionada à construção de um conceito de grupo familiar ou pertencimento a um grupo social. Em animais e humanos está envolvida com comportamentos que protegem o seu grupo de pertencimento da interferência de indivíduos de outros grupos. Estas ações fazem com que a ocitocina seja vista como um hormônio relacionado com a “cola social” que observamos em grupos de mamíferos de forma muito mais evidente do que em outros grupos animais.

A ocitocina é um típico hormônio-neurotransmissor liberado pela porção posterior da glândula hipófise que por sua vez é a parte da hipófise chamada de neurohipófise já que, diferentemente de outras glândulas, não possui células glandulares típicas para fazer a secreção de hormônio, mas sim terminações de neurônios cujos corpos situam-se no hipotálamo. Estímulos recebidos no hipotálamo provocam a liberação de ocitocina no sangue e em regiões cerebrais inervadas por neurônios provenientes das mesmas áreas hipotalâmicas.

Em um experimento bastante interessante, homens que receberam ocitocina em spray para inalar optaram por falar mentiras que seriam úteis para proteger o grupo no qual estavam inseridos. Grupos femininos agrupados em tarefas comuns também liberam boas quantidades de ocitocina.

Para os mamíferos, a ocitocina pode ter significado o desenvolvimento da nossa capacidade de desenvolvermos grupos sociais muito eficientes que trabalhariam em benefício do bem comum do grupo. Quem sabe, poderíamos liberar ocitocina em nuvens aspiráveis nas ruas das grandes cidades, nos metrôs ou nas salas de ambientes corporativos como um estímulo artificial para a produção de empatia entre grupos. Brincadeirinha!!!

Carla Tieppo | Neurocientista e Palestrante

Produtos Ocitocina

Comment (1)

  1. Viviane Mendes 2 anos ago

    Me identifico! Interessante compreendermos nossa química corporal de forma tão leve, fácil e animada!

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*